Agrupamento de Escolas de Barroselas

  • 1.png
  • 2.png
  • 3.png
  • 4.png
  • 5.png
  • 6.png
  • 7.png
  • 8.png
  • 9.png
  • 10.png
  • 11.png
  • 12.png
  • CEB.png
  • CEC.png
  • CEM.png
  • CEVP.png
  • ES.png

    O PASSE (programa alimentação saudável em saúde escolar) tem como público-alvo os alunos do 1º ciclo, surgindo posteriormente o PASSEzinho destinado às crianças da educação pré-escolar.

    A entidade promotora deste programa é a ARS Norte – Departamento de Saúde Pública, tendo como parceiros a Unidade de Saúde Pública do Alto Minho a Unidade de Cuidados na Comunidade os Jardins de Infância e o Serviço de Nutrição.

    São objetivos deste programa criar atitudes positivas face aos alimentos e à alimentação; compreender a relação entre saúde e a alimentação; promover hábitos alimentares saudáveis através da educação, observação e experiência.

    O PASSEzinho privilegia uma metodologia que engloba atividades ludo-pedagógicas, que incentiva uma aprendizagem ativa-participativa e que disponibiliza diversos manuais e materiais (padronizam procedimentos com atividades: alunos/professores).

    Porquê nos JI? Porque possibilita a oferta de um contexto de aprendizagem formal sobre esta temática, de forma pedagógica e didática. É uma idade que facilita a criação de hábitos, nomeadamente, hábitos alimentares saudáveis.

    São de salientar também as atividades de interação pais-filhos para que a família continue a ser um veículo privilegiado na concretização dos objectivos referidos anteriormente.

    Por tudo isto, o Agrupamento de Escolas de Barroselas adere a este programa no ano letivo 2011/2012, tendo sido dado continuidade no ano letivo 2012/2013, no jardim de infância do Centro Escolar de Mujães.


 


Projeto Educativo 2015 - 2018

Organização Ano Letivo 2017 - 2018

(Documentos complementares ao Projeto Educativo)

Regulamento Interno (C.G. 22-02-2017)

Plano Anual de Atividades 2018 - 2019

Plano Anual de Atividades BE 2017-2018

Educação Especial



Educação Sexual em Meio Escolar

    A informação sobre sexualidade é essencial na educação para a saúde. Assim, com vista a uma vida saudável em sociedade, os jovens devem adquirir e desenvolver competências nesta área.

    A educação sexual em meio escolar tem caráter obrigatório e destina-se a todos os estabelecimentos dos ensinos básico e secundário da rede pública e aos estabelecimentos da rede privada e cooperativa com contratos de associação, do território nacional.

    São objetivos da educação sexual em meio escolar:

  • Contribuir para a melhoria dos relacionamentos afetivo-sexuais entre os jovens;
  • Contribuir para a redução de possíveis ocorrências negativas decorrentes dos comportamentos sexuais, como gravidez precoce e infeções sexualmente transmissíveis (IST);
  • Contribuir para a tomada de decisões conscientes na área da educação para a saúde - educação sexual.

 

Consulte aqui o PROJETO DE EDUCAÇÃO SEXUAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BARROSELAS.

 

Saúde e Alimentação

    A alimentação é uma necessidade básica inerente à manutenção da vida, que permite fornecer energia, construir e reparar estruturas orgânicas e regular os processos de funcionamento do nosso organismo. Além disso, é também um importante instrumento de socialização e de expressão cultural.

    Os hábitos alimentares são de natureza complexa e múltiplos fatores interagem no seu desenvolvimento. Sendo os pais e familiares próximos o principal modelo das crianças nos primeiros anos de vida, com a entrada no meio escolar passam também a ser influenciadas por este e por todos os que nele interagem (professores, colegas, auxiliares, etc.). Progressivamente vão-se tornando cada vez mais independentes e começam a fazer as suas próprias escolhas, sendo os amigos e os meios de comunicação social dois dos principais influenciadores.

    A escola assume, hoje em dia, um papel fundamental não só na identificação de valores comuns mas também na transmissão de regras, atitudes e hábitos. Trata-se de um espaço privilegiado para o desenvolvimento do processo educativo e promoção da saúde das crianças, adolescentes e jovens. Para tal, várias temáticas relacionadas com a alimentação devem ser abordadas nos currículos escolares, ao mesmo tempo que se proporciona uma oferta alimentar saudável, procurando o envolvimento da família e de toda a comunidade.